Turismo

 

VERANÓPOLIS - SERRA GAÚCHA - BRASIL

Terra da Longevidade - Berço Nacional da Maçã

Desde o início dos tempos a humanidade busca uma maneira para viver mais e melhor. Surgiram lendas e fórmulas da juventude foram testadas sem sucesso. No entanto, pesquisas científicas apontaram Veranópolis como uma das cidades mais longevas do mundo. Muitos fatores são responsáveis por esta vida longa. Venha sentir a mais pura longeVIDAde!

 

Histórico
Localizado na Serra Gaúcha, Região Uva e Vinho, Veranópolis já foi local de repouso de tropeiros. Em 1885 o Governo Imperial instalou a Colônia de Alfredo Chaves. A partir daí, começaram a chegar os primeiros imigrantes italianos. Logo após, vieram os poloneses com o mesmo objetivo: terras e trabalho. Em 1898, Alfredo Chaves emancipou-se e passou à categoria de Vila. Por existir outro município com o nome de “Alfredo Chaves”, foi oficializado em 1944 o nome Veranópolis: Cidade de Veraneio.
Em busca de ar puro e clima mais ameno, a serra gaúcha foi destino do verão. A presença do trem e das inúmeras pequenas estações que aproximavam o grande centro das bucólicas cidades, os visitantes permaneciam nesta região em contato com a natureza e as atividades peculiares às propriedades rurais, aos pequenos hotéis e pousadas familiares.

 

Cultura e Arquitetura
Retratos da imigração, dos feitos e inventos, do desenvolvimento e das personagens marcantes. Histórias são contadas e vistas em espaços que já foram cenários de encontros de imigrantes, intelectuais e políticos, de espetáculos e bailes de gala: hoje Casa da Cultura Frei Rovílio Costa. Assim como a história do poeta, escritor e político Mansuetto Bernardi que continua viva na Vila Bernardi, onde foi sua morada. Veranópolis é também a terra do lendário Paco - temido e respeitado, do inventor Fiorindo dalla Colleta, do saudoso artista José Lewgoy e de tantos outras personalidades.
Símbolo da imigração italiana e do desenvolvimento das comunicações em Veranópolis, a Casa Saretta recebe os visitantes na entrada da cidade apresentando os frutos do trabalho das mãos habilidosas dos artesãos da cidade.
Ponte de arcos paralelos, arcos de acesso onde iniciava a terminava a cidade, prédios e casarios e a única torre com restaurante giratório do Brasil. As multifaces de uma cidade que apresenta em sua arquitetura a sua história e seu desenvolvimento.

 

Vivências
A cultura e a história mostrada através do saber fazer. Vivências compartilhadas por gente simples, alegre, que sabe os segredos da longevidade. Que recebe e acolhe como uma grande família, numa visita pelas caves, num passeio por trilhas e cascatas, numa mesa farta, numa conversa sobre o passado, o presente e o futuro.

 

Religiosidade
Em reconhecimento a graças alcançadas, a Gruta de Nossa Senhora de Lourdes foi erguida no ano de 1906. Anualmente, em fevereiro, milhares de fiéis se reúnem em novenas e romaria luminosa em agradecimento a Mãe de Lourdes. Já a Igreja Matriz, que fica no coração da cidade e construída em estilo neogótico entre os anos de 1919 e 1933, substitui a antiga Igreja Imperial e leva o nome do padroeiro da cidade: São Luiz Gonzaga.
Nos mosaicos da Igreja Medianeira, obra do arquiteto e mosaicista Júlio Posenatto, as pessoas retratadas na cena “As Bodas de Caná” possuem rostos inspirados nas pessoas da comunidade como se os próprios membros participassem do acontecimento de Caná. Os pequenos capitéis também retratam a fé e a esperança do imigrante e seus descendentes, como o Capitel de San Marco, cujo campanário é o mais antigo do município datado de 1901.

 

Artesanato
Mãos habilidosas que criam peças de arte nas mais diferentes técnicas. Arte que passa de geração em geração e que mantém a tradição de transformar e encantar.

 

Sabores
Gastronomia farta e variada com influência dos imigrantes que aqui chegaram, harmonizados com vinhos e espumantes produzidos a partir da tradição passada de pai para filho. Produtos com o sabor da colônia. Variedades na mesa: um convite para estreitar os laços familiares e de amigos.

 

Paisagens
Cenários encantadores com belas e exuberantes paisagens. Vales, montanhas, rios, cachoeiras, cavernas, videiras e pomares que transformam a paisagem em um verdadeiro cartão-postal.

 

 

 

 

Centro de Atendimento ao Turista e Venda de Artesanato local


BR 470, km 177 esquina Rua 24 de Maio (próximo ao Trevo Portal Monumento)
F: 54.3441.5953 / 54.3441.1477
turismo@veranopolis.rs.gov.br

De segunda a sexta-feira: 8h30min às 11h30min / 13h30min às 17h
Sábados, Domingos e Feriados: 10h às 16h

 

 

 

Guias de Turismo e Condutores locais


Toni Formaiari – Guia de Turismo
F: 54.3441.2180 / 54.9115.5693 / 54.9698.7350
www.toniformaiari.com.br

 

Lorita Pavan Pivato – Condutora Local
F: 54.3441.1566 (das 7h às 13h) / 54.8156.1477 / 54.9103.1447
loritapavanpivato@gmail.com

 

 

Veranópolis faz parte do Roteiro Turístico Termas e Longevidade, na Região Uva e Vinho, na Serra Gaúcha. O Roteiro integra cinco municípios que possuem histórias, culturas e paisagens que se interligam e se somam: Cotiporã, Nova Prata, Protásio Alves, Veranópolis e Vila Flores.


Saiba mais em www.termaselongevidade.com.br

 

 

Conheça mais sobre Veranópolis

Saiba onde hospedar, onde saborear e onde visitar em: http://www.veranopolis.rs.gov.br/secretarias/28/turismo/96/secretario

Vídeos
Venha descobrir os segredos da longevidade
Compartilhe
nas redes